Tire suas dúvidas sobre moedas em espécie com delivery

Moedas em espécie com delivery

Sempre que viajamos para o exterior, acabamos dedicando boa parte dos dias anteriores a nossa viagem à compra da moeda do país de destino. E durante esses dias, que geralmente são agitados e corridos, queremos obter respostas urgentes para as seguintes perguntas: é melhor levar a moeda do país de destino ou podemos levar dólar americano ou o real mesmo? Quanto precisaremos levar para passar determinado período viajando? Do que precisamos para comprar moeda? Por que existem tantas cotações para uma mesma moeda?

Por isso, pensando no bem-estar e na segurança de seus clientes, a Betta Câmbio, com base na experiência adquirida por seus colaboradores durante esses quase 10 anos de atividade, elaborou uma lista de perguntas e respostas curtas, que lhe serão úteis sempre que estiverem pensando em viajar para o exterior.

Mas, além dessas informações, nossos clientes sempre poderão obter novos esclarecimentos diretamente com um de nossos colaboradores, por telefone, e-mail ou Whatsapp.

Do que preciso para comprar moeda estrangeira?

De acordo com as normas do Banco Central do Brasil, qualquer pessoa pode comprar ou vender até R$ 10.000,00 (dez mil reais) por mês, em moedas estrangeiras, independentemente de idade, renda ou de comprovação de viagem marcada. Assim, para comprar ou vender moedas estrangeiras até esse limite, basta apresentar CPF, RG e dados pessoais, como endereço e meios de contatos, para cadastro e emissão do correspondente comprovante de operação de câmbio.

Para quantias superiores ao limite de R$ 10.000,00, é necessário apresentar algum comprovante de renda, como contracheques ou declaração de imposto de renda. Com esse documento complementar, um novo limite será implantado para cada cliente, de acordo com a renda que possuir.

Uma vez cadastrado na Betta Câmbio, nossos clientes só precisarão informar o número do seu CPF para fazer novas operações de compra e venda, e assim poderão contar ainda com nosso serviço de delivery, para seu maior conforto e segurança.

Onde posso comprar moeda estrangeira com segurança?

Também de acordo com as normas do Banco Central do Brasil, apenas as instituições financeiras autorizadas por ele, como bancos, corretoras e agências de câmbio, podem comprar ou vender moedas estrangeiras em espécie no Brasil.

Assim, quem pratica esta atividade sem autorização do BC incorre na prática de crime contra o Sistema Financeiro Nacional e coloca seus clientes em sérios riscos.
Para verificar se uma determinada instituição é autorizada ou não, você pode:

  • Verificar se na fachada da empresa existe referência ao número da autorização do Banco Central que lhe permite operar;
  • Cobrar a emissão do comprovante de operação de câmbio para toda operação de compra ou venda de moeda, em que constem obrigatoriamente seus dados pessoais, os da moeda negociada, os tributos incidentes, além dos dados da instituição financeira;
  • Ou ainda consultar se o nome da empresa consta do site do Banco Central do Brasil – www.bcb.gov.br – em “Instituições que atuam no mercado de câmbio”.

Atualmente, as 02 agências da Betta Câmbio de Vitória (Praia do Canto e Reta da Penha) são autorizadas a operar por intermédio da Treviso Corretora de Câmbio SA (autorização n. 08493) e a agência de Cachoeiro de Itapemirim é autorizada a operar pelo Banco Daycoval (autorização n. 31707).

Por que existem tantas cotações diferentes para uma mesma moeda?

São várias cotações para variados fins. Geralmente, o mercado financeiro divulga as cotações do câmbio comercial, que é uma referência de valor (paridade) existente, em determinado momento do dia, entre as moedas de 02 países, como por exemplo, entre o Real (BRL), do Brasil, e o Dólar Americano (USD), dos Estados Unidos da América. E essa referência de valor está sujeita o tempo todo a diversos fatores que a tornam variável, tais como fluxos cambiais entre esses 02 países (de ingresso ou de saída de investimentos), variações de commodities (altas ou baixas do petróleo, por exemplo) e também de especulações do próprio mercado financeiro (apostas do mercado futuro e de derivativos).

No entanto, para se comprar uma determinada moeda estrangeira em espécie, deve-se levar em conta a cotação do câmbio turismo, que engloba em suas margens vários custos, tais como os de importação e transporte, guarda e comercialização dessas moedas em papel, além dos tributos que incidem em toda a operação.

Além disso, entre as diversas instituições financeiras autorizadas a operar com o câmbio turismo, numa mesma praça também existem diferenças de preço, decorrentes das variações cambiais apuradas entre a compra e a venda daquela moeda, dos seus próprios custos de operação e da sua comercialização.

Infelizmente, ainda existe uma terceira cotação que ainda é divulgada, que é a cotação do câmbio paralelo. Esta, na verdade, é a praticada pelas instituições que operação sem autorização do Banco Central do Brasil, ou seja, que não respeitam as normas legais vigentes e por isso não podem dar a seus clientes a segurança, transparência e legalidade que esse tipo de negócio requer, ou seja, são aquelas que colocam seus clientes em risco perante o Banco Central do Brasil, a Secretaria da Receita Federal e a Polícia Federal.

Portanto, não se assuste quando num mesmo dia encontrar várias cotações para o mesmo Dólar Americano que deseja comprar.

E também não se iluda com cotações muito baixas divulgadas por uma ou outra instituição. Tenha sempre em mente que a moeda estrangeira que você precisa adquirir é parte fundamental de toda a sua viagem. E viajar com moeda comprada de forma ilegal, sem origem comprovada, pode lhe trazer problemas na saída do Brasil ou na entrada do país de destino, como o risco de estar portando moeda falsa sem saber.

Devo levar a moeda do país do destino ou posso levar o Real (BRL)?

Os países que possuem o Dólar Americano, o Euro, a Libra Esterlina, o Dólar Canadense, o Dólar Australiano e o Franco Suíço como moedas correntes já são o destino de mais de 85% das viagens internacionais realizadas pelos brasileiros. E por terem grande procura e circulação no País, já possuem custos de importação e transporte, guarda e comercialização no Brasil muito pequenos quando comparados aos custos que são praticados nesses mesmos países.

Assim, saindo do Brasil já com a moeda desses destinos no bolso, você faz um câmbio mais tranquilo, economiza tempo e dinheiro e faz uma viagem mais segura e tranquila, pois não precisará fazer outras operações de câmbio num país que não é o seu, onde pode enfrentar a dificuldade da língua estrangeira e a esperteza de um ou outro agente de câmbio local.

Além dessas moedas, você encontra também na Betta Câmbio o Peso Chileno, o Iene, o Peso Mexicano, além de várias outras.

Quando for viajar para esses outros países, ainda assim recomendamos que uma boa parte dos recursos destinados à compra da moeda estrangeira já sejam convertidos no Brasil, pois ao chegar no seu destino, o nosso cliente terá a moeda estrangeira em mãos para pagar suas primeiras despesas e tempo para procurar um agente de câmbio local confiável que pratique boas taxas de conversão.

É preciso adotar alguma providência para sair com moeda estrangeira do país?

De acordo com as normas da Secretaria da Receita Federal do Brasil, toda quantia de moeda em valor equivalente ou superior a R$ 10.000,00 (dez mil reais) precisa ser declarada pelo seu portador antes da entrada ou da saída do país.

Para fazê-lo, basta acessar o site da Secretaria da Receita Federal – www.receita.fazenda.gov.br – em Declaração Eletrônica de Porte de Valores.

Além disso, leve sempre consigo os comprovantes das operações de câmbio que realizou, emitidos pela instituição que lhe vendeu as moedas estrangeiras, pois eventualmente podem ser cobrados pela Polícia Federal, no momento da imigração.

A compra de moeda estrangeira precisa ser declarada no Imposto de Renda?

Geralmente, a moeda estrangeira é comprada para ser gasta em viagens internacionais. Então, pode ser considerado mais um gasto corriqueiro do contribuinte brasileiro, que não precisa ser declarado no ajuste anual do imposto de renda.

No entanto, para quem compra a moeda com a intenção de guardá-la, ou a tem por ter sobrado de viagens anteriores, deve declará-la, em campo próprio existente na declaração anual do imposto de renda.

Praia do Canto, Shopping Play Station - +55 27 3227-4517
Cachoeiro de Itapemirim, Shopping Sul - +55 28 3521-7742
SOLICITAR CONTATO